Translate

Seguidores

Total de visualizações de página

segunda-feira, 11 de março de 2013

Maconha Bem ou Mal?


Embora do ponto de vista científico não esteja claro que a maconha possa provocar dependência química, não existe consenso popular da existência ou não dessa dependência. Muitos defendem tratar-se de uma droga que não vicia e que a dependência é meramente psicológica. Outros asseguram que vicia sim e, por isso, deve ser mantida na ilegalidade. Há os que acreditam não ter cabimento prender um adolescente por estar portando um cigarro de maconha o que no Brasil, assim como em muitos outros países, é considerado crime.

Desse modo, certas correntes advogam que a maconha deve ser descriminalizada, mas não legalizada, enquanto outras defendem sua legalização, baseando-se no fato de que drogas como o álcool e a nicotina são utilizadas e vendidas com total liberdade, apesar de ninguém ignorar que causam mal à saúde.

É importante, então, esclarecer como a maconha age no organismo. Assim que a fumaça é aspirada, cai nos pulmões que a absorvem rapidamente. De seis a dez segundos depois, levados pela circulação, seus componentes chegam ao cérebro e agem sobre os mecanismos de transmissão do estímulo entre os neurônios, células básicas do sistema nervoso central. Os neurônios não se comunicam como os fios elétricos, encostados uns nos outros. Há um espaço livre entre eles, a sinapse, onde ocorrem a liberação e a captação de mediadores químicos. Essa transmissão de sinais regula a intensidade do estímulo nervoso: dor, prazer, angústia, tranquilidade.

As drogas chamadas de psicoativas interferem na liberação desses mediadores químicos, modulam a quantidade liberada ou fazem com que eles permaneçam mais tempo na conexão entre os neurônios. Isso gera uma série de mecanismos que modificam a forma de enxergar o mundo.



Até 1964, quando foi encontrado e isolado o tetraidrocanabinol (THC), sequer se conhecia o princípio ativo dessa planta. Tal descoberta deu lugar a dois questionamentos. Primeiro: se existe o THC, uma substância pura que age no cérebro, nele deve existir um receptor programado para recebê-la. Segundo: se esse receptor existe, nós devemos produzir espontaneamente uma espécie de maconha interna para atuar sobre ele. O passo seguinte foi descobrir que todos os cérebros fabricam uma substância endógena, uma espécie de maconha interna que foi chamada de anandamida, palavra que em sânscrito quer dizer bem-aventurança. Disso resultou uma série enorme de cogitações científicas. Por exemplo: se todos têm um sistema canabinoide que age no cérebro, será que doenças mentais não poderiam resultar de alterações no funcionamento desse sistema?

Outro aspecto que está sendo muito discutido é a relação entre esquizofrenia e os grandes usuários de maconha. Muitos estudiosos levantam a hipótese de que não são as pessoas comuns que se tornam dependentes. Seriam as portadoras dessa doença que desenvolveriam extrema dependência da droga na tentativa de automedicar-se sem ter o conhecimento exato do que estão fazendo.

Na esquizofrenia, existem algumas características chamadas de sintomas negativos. Os pacientes apresentam grande achatamento do afeto. Não vibram com nada. Morrer a mãe ou ganhar um prêmio na loteria dá no mesmo, pois são incapazes de serem tocados pelas emoções e isso faz falta para o ser humano que precisa estabelecer relacionamentos afetivos e experimentar alegrias e tristezas. Parece que a maconha estimula a evocação de sentimentos e sensações que essas pessoas desconheciam e disso decorreria enorme dependência. Com base nesses dados, está sendo estabelecida nova teoria sobre os efeitos da maconha.

Mas o buraco é mais em baixo, existe um enorme estudo e muito polêmico sobre a planta, ela atuando nesses neurônios ingeridas de certa forma poderia curar doenças gravíssimas, e isso não é só papo ou uma simples lenda o FATO é que pessoas em fase de terminal de Câncer foram curadas, procurem RICK SIMPSON na web e vejam o magnífico trabalho dele com a cannabis.

onde está a polêmica nisso?

não é apenas pela maconha curar doenças graves e isso sr comprovado mas sim o governo esconder tudo e porque escondem? é simples o óleo extraído da maconha pode ser feito em casa mesmo, então um remédio tão esperado pra uma doença dessas não custaria praticamente nada, existem centenas de depoimentos de perseguições de pessoas que praticaram isso, inclusive o próprio Rick Simpson é perseguido, a maconha ser ilegal, é justamente por isso, esse remédio que todos esperam pro câncer já existe e não custa nada pro governo produzir, logo não ganham nada com isso, naturalmente proíbem a droga, mas legalizam o cigarro, as bebidas alcoólicas, a coca cola.

Como a maconha faz mal no cérebro e no organismo?

Como você ingere a fumaça pelas vias aéreas, você prejudica sim o seu pulmão, o pulmão não é lugar de fumaça seus alvéolos pulmonares se entopem e no cérebro o estudo que fazem sobre ela derreter os neurônios é um grande equívoco, os testes científicos que comprovam isso foram feitos com uma grande quantidade da substancia THC em um curto período de tempo, mas até então se você consumir muita vitamina C também terá problemas.

Ou seja, o óleo da maconha é benéfico inclusive fumar ela é benéfico mas cuidado com a quantidade outra questão é quem sofre de doenças psicóticas ou tem histórico disso na família, não é nem um pouco aconselhável fazer o uso da substancia, eu pessoalmente já usei muito a maconha e estou inteiro, melhor e sem problemas pulmonares que eu já tive aos montes.