Translate

Seguidores

Total de visualizações de página

sábado, 10 de agosto de 2013

Entendendo um pouco sobre as pirâmides e o TRIÂNGULO DAS BERMUDAS

 As Pirâmides do Mundo
        Existe uma matriz formada por linhas espaciais regulares e simétricas ao redor da Terra que produz uma rede de forma geometricamente pura e eqüidistante do seu centro. Essas linhas são conhecidas como “lee-lines”.
        Essa rede tem pontos nevrálgicos onde são produzidos naturalmente Vórtices Energéticos; vários redemoinhos em forma espiral ascendente.
        Esses pontos geográficos nevrálgicos estão distanciados harmonicamente entre si ao redor do planeta, e neles não existe magnetismo. Usando a tecnologia adequada pode-se anular a gravidade de qualquer

objeto em seu campo de ação.
        A raça de Gêmus foi responsável por estudar e traçar esta malha magnética na Terra, identificando os portais, ou seja, os pontos ou vórtices de energia.
        As civilizações antigas sabiam da existência dessa rede e conheciam a localização exata dos pontos neutros. Construíram nestes pontos suas pirâmides, permitindo utilizar a inesgotável energia desta rede.
        O conhecimento dessa rede energética permite captar, organizar e distribuir as diferentes energias necessárias.
        Conhecendo a localização dos pontos nevrálgicos da rede planetária pode-se usá-la para transformar essas energias inesgotáveis por exemplo, em força mecânica.
        Para entender a razão física que produz as anomalias magnéticas e gravitacionais sobre a rede energética da terra; vejamos como funciona um ímã de ferro: ele tem uma área com carga negativa e outra positiva, e no centro dos dois pólos magnéticos uma zona neutra, onde existe um fluxo magnético. O campo magnético negativo flui no sentido contrário do ponteiro do relógio e o campo magnético positivo, flui à favor do ponteiro do relógio. Entre os dois campos de polaridade oposta, a zona neutra é chamada de Muro de Bloch ou ponto do vórtice diamagnético; um ponto de transição neutra, onde não existe nenhum tipo de magnetismo, nem negativo; nem positivo. Na zona neutra a força se manifesta onde os pólos ficam em contato.

         Pontos magnéticos como do ímã, existem no planeta sobre as regiões próximas aos Trópicos de Câncer e Capricórnio.
        Sobre esses Muros de Bloch, localizam-se os pontos nevrálgicos da rede energética do planeta. São pontos onde acontecem anomalias magnético-gravitatórias onde são provocadas anomalias físicas, como a flutuação espontânea e misteriosos desaparecimentos como o do Triângulo das Bermudas (o local exato onde existiu a Atlântida), o Triângulo do Diabo e o Triângulo do Dragão entre outros.
        É lógico que os aviões que passam pelos locais onde não existe força de gravidade perdem seu peso e desaparecem. São expulsos ao espaço ou as forças condensam sua matéria; se desequilibram e são desintegrados no ar.
        Os pontos geográficos que mostram anomalias magnéticas; estão sobre os paralelos 30o Norte e 30o Sul, que se localizam as distâncias harmônicas entre si. A 18.190 anos; a 30º de latitude e 30o de longitude localizava-se a Pirâmide de Quéops. Hoje seu vértice está a 30o exatos de latitude paralela ao equador e sobre 29o58’51” de longitude à leste de Greenwich devido ao movimento das placas tectônicas continentais. A maioria dos locais que tem uma relação harmoniosa com esta rede, tem pirâmides construída exatamente nestes pontos.

         Sobre esses pontos, passa a rede energética do planeta, em diferentes níveis de freqüência de vibração desde a mais simples; a vibracional; até a mais complexa; a Energia Taquiônica. A rede básica está formada por um Icosaedro; 20 triângulos eqüiláteros que se dividem sucessivamente em seu interior em matrizes cada vez de menor escala.
        A rede é o padrão, o plano, a idéia que ordena a forma que se caracteriza a matéria, é a semente que contém no seu interior um código, uma maneira de organizar o desenvolvimento de todo o Ser vivo.
        Tudo que existe tem uma rede, uma semente e assim a vontade e o pensamento são a semente das criações mentais.
        A palavra pirâmide vem do grego PYRA que significa luz ou fogo, e de MYDOS que significa medição. Por sua vez, baseada nas palavras URRIM e MIDEEN que significa medidores de luz.
        Os sumérios chamavam de ESH que significa fonte de calor. Os maias no outro lado do Atlântico as chamavam PIRHUAMANCO que é foneticamente similar, o que significa o mesmo; revelador de luz. A posição exata das pirâmides em relação ao Sol faz com que suas diferentes façanhas sirvam para indicar o local em que o observador se encontra e suas sombras indicam a direção leste.
        A lenda atribui a construção a um personagem incrível: THOTH – o atlante; Chiquitet Arelich Vomatites, também chamado de Khufu ou Hermes; os sumérios o chamavam Nannar-sin; os romanos Mercúrio; os maias Quetzacoatl e os gauleses Theutates (nas placas esmeraldas; hoje desaparecidas; escritas por Hermes Trimegisto ou Thot; afirma ser o construtor das pirâmides).
        A pirâmide é uma antiga máquina que através de sons produz freqüências que aceleram as ondas mentais e conduzem à transmutação.
        A origem da alquimia se perde no tempo, sendo mais antiga do que a história da humanidade. Seu verdadeiro início é desconhecido e envolto em obscuridade e mistério. Assim, seu surgimento confunde-se com a origem e evolução do homem sobre a Terra. É a arte de trabalhar e aperfeiçoar os corpos com a ajuda da natureza. Diz que o alquimista é a pessoa que quer converter chumbo em ouro, entretanto realmente a alquimia é a busca para se conseguir a transmutação.
        O último dilúvio universal (12.960 anos) mudou o campo eletromagnético da Terra, o movimento das placas tectônicas tirou a incidência da energia da galáxia do ápice das pirâmides do mundo todo.
        A partir desse dilúvio a Freqüência de Ressonância Schumann (energia da galáxia) não incide mais no ápice. Houve um deslocamento de 1.600 km do pólo norte/sul para o ponto original. A influência magnética que as pirâmides recebiam até o dilúvio universal, está fora; por isso as pirâmides do mundo, hoje estão inativas, talvez só 2% do que deveriam da sua capacidade.
        Com o último Tsunami da Ásia, o eixo da terra mudou mais 0,26o e houve uma aceleração de 0.8 minutos da rotação da Terra. Isso mudou ainda mais o campo eletromagnético da Terra; as pirâmides ao invés de receber a incidência da energia cósmica, no vórtice de energia, hoje está do lado, a espiral não tem mais a possibilidade de ter uma hiper atividade energética como antes.
        Por isso, hoje elas não produzem a mesma energia que antes, de levitação, de cura instantânea, de transmutação, etc. Foram abandonadas porque não geram mais energia taquiônica.
        A única maneira de reativá-las seria trazer a pirâmide mais para o eixo (realinhar), mas isso é impossível, ou voltar os pólos magnéticos da Terra ao original que também é impossível porque o planeta continua inclinando (hoje está em 23° 26' 21,418") e só em 22/12/2012, com o raio sincronizador, é que volta a verticalização, com um outro “dilúvio”.
        Na época do último dilúvio universal, o campo eletromagnético da Terra era de 11 gauss, hoje está em 3,4 gauss, baixou muito; em 2012 o campo eletromagnético vai zerou, e quando isso ocorre, há uma inversão de polaridade, o planeta Vênus é o único que ainda está com os seus pólos invertidos no Sistema Solar. É por isso que Jesus e outros seres, outros mensageiros de Deus, utilizam Vênus como “entrada” no Sistema Solar porque a inversão de seus pólos facilita a utilização dos vórtices de energia, produzindo assim um portal dimensional para todas as esferas. A Terra irá se tornar um desses portais a partir da inversão de seus pólos.
         

     

Os Sirianos

Essa semana vou falar sobre algumas civilizações alienígenas que estão entre nós com seus descendentes, as cristais que são esmeralda  Sirianos, os rubis   que são os Plêidianos .
Antes de começar, quero ressaltar que existem muitas outras civilizações, mas vamos falar das mais conhecidas por hora.
Começarei com os Sirianos.

Nossas relações com os Sirianos


Aproximadamente há dois milhões de anos, os Sirianos começaram a adicionar algo de seu próprio DNA ao material genético de Homo sapiens. Eles ajudaram a criar os corpos que temos agora; então, geneticamente, somos quase idênticos a eles. As principais diferenças é que os            Sirianos tendem a ser mais altos que nós, com cérebros maiores e mais desenvolvidos e que eles vivem muito mais tempo. Na verdade, o cérebro Siriano tem um outro lobo acima do frontal, muito semelhante ao que as baleias e os golfinhos tem.Ele lhes permite ter visão estereoscópica: eles podem ver dentro de um objeto bem como do lado externo e do lado oposto em terceira dimensão. Também, os Sirianos, assim como os cetáceos, tem enormes capacidades telepáticas e psíquicas. A comunicação telepática é concentrada através do quarto chakra, o cardíaco, mais do que com o quinto e o sexto chakras. Isto faz com que a comunicação seja muito mais amorosa que apenas palavras ou pensamentos. Os Sirianos também ajudaram geneticamente a co-criar as formas golfinho/baleia, e esta é uma razão pela qual muitos espíritos Sirianos são tão atraídos aos que estão encarnados na Terra como Cetáceos. Eles amam tornarem-se alegremente suas co-criações.

Os Sirianos que estão em sua forma etérica ou em sua forma nativa estão agora trabalhando com muitos de nós, não somente na ativação e abertura de nossos cinco chakras interplanetários mais elevados e em partes do nosso cérebro que estiveram dormentes, mas eles estão também trabalhando na nossa estrutura genética. O DNA humano irá voltar, de sua atual estrutura em dupla-hélice à sua estrutura original de 12 hélices. Para aqueles que são adultos, o nosso DNA em nossos corpos não irá mudar muito.  Mas para aqueles de nós que tem ou terão crianças pequenas em um futuro próximo, os Sirianos estão trabalhando com muitos de nós para mudar o DNA dos óvulos e espermatozóides.  Isto então dará a certeza de que as crianças nascerão com o seu DNA totalmente de 12 hélices e na verdade já tem a estrutura em seus corpos físicos para que sejam totalmente conscientes. Portanto, essas crianças não terão que ser “retro-alimentadas” como nós adultos.         



Os Sirianos são membros de uma grande federação galáctica e algum tempo antes a nossa assim chamada “história registrada”, A Terra costumava também ser parte da Federação. Existem histórias diferentes que diferem de fonte para fonte a respeito do que aconteceu e fez com que os humanos, ou partissem ou fossem deixados para fora da Federação, após uma espécie de desastre de manipulação genética. Mas agora, a Terra está entrando numa grande mudança e parece que todos querem estar aqui para ver o que acontece, alguns como participantes, como os Sirianos, e alguns como observadores. Após a Ascensão, a Terra novamente será um membro ativo da Federação Galáctica.