Translate

Seguidores

Total de visualizações de página

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Bloop ou Kraken


  De todas as partes da terra, o oceano é a maior, tão vasto e misterioso que até hoje guarda segredos, alguns mais estranhos e sombrios que outros, sendo um dos mais intrigantes o Bloop, um som gravado no meio do mar que até hoje é um mistério total.
   Há muitos anos atrás os Estados Unidos colocaram diversos sensores no fundo do oceano para captar possíveis submarinos inimigos ou qualquer tipo de ameaça subaquática. No ano de 1997 o NOAA (U.S. National Oceanic and Atmospheric Administration) captou esse estranho som no meio do gigantesco Pacífico:
Diversos especialistas ouviram a tal gravação, aplicaram filtros, aceleraram, diminuíram a velocidade, mas mesmo assim a origem e o que fez aquele estranho barulho não foi descoberto. As únicas coisas que conseguiram afirmar é que o som não é mecânico, ou seja, não é nada feito pelo homem.
   O barulho, segundo a opinião de diversos especialistas, aparenta ser de uma criatura viva, o que gerou diversas teorias sobre um ser gigante que vive no fundo dos oceanos, afinal o que mais poderia ter feito tal barulho?




Será que nas profundezas do mar se esconde o Kraken?




O Aviador Fantasma



No ano de 1872, nasceu no interior da Inglaterra, Freddy Jackson, que sempre sonhou em trabalhar em aeronaves, assim virou um mecânico especializado em aviões e acabou indo trabalhar para RAF (Royal Air Force – Força Área Real).
   Durante a Primeira Guerra Mundial ele serviu a na HMS Daedalus, uma base área da Inglaterra, onde consertava os aviões que batalhavam diariamente. Freddy era conhecido por ser bom mecânico, porém muito desastrado e isso foi seu fim.
  Durante um dia de trabalho, ele acabou se distraindo e sua cabeça foi acertada pela hélice de um avião e ele morreu na hora. Ninguém sabe como isso aconteceu, mas devido à guerra e tudo mais o caso não foi muito investigado.
  Um dia depois, logo após o velório de Freddy, os homens que trabalhavam no mesmo batalhão dele tiraram uma foto. Aparentemente nada demais havia acontecido, até que alguém com os olhos mais apurados acabou vendo algo bastante estranho no retrato:

Dynamo Jack

É normal vermos em alguns desenhos e animes os personagens conseguirem usar o Ki, uma espécie de energia que vem dos seus corpos para atacarem inimigos, voarem ou mesmo fazer diversas outras coisas, mas será que essa energia poderia ser real?

Aparentemente que sim, pois um homem que tem o apelido de Dynamo Jack parece poder controlar energias que ninguém mais é capaz. Ele consegue dar choques nas pessoas apenas com as mãos, tocar fogo em coisas apenas usando seu Ki, parar balas e até mesmo derrubar ou mover objetos distantes.

Na Ásia diversas culturas acreditam nesse tipo de força vindo de algum lugar misterioso, que é capaz de fazer coisas incríveis. Será que tudo isso é real?

Confira o documentário que mostra a trajetória de Dynamo Jack e todo seu incrível poder:
Seria esse homem um Goku da vida real ou é mais uma vez, uma prova que a arte imita a vida e a vida imita a arte.

Pegadas Misteriosas


O inverno naquele ano de 1855 na Inglaterra era um dos piores de toda a história e a nevasca na noite do dia 8 de fevereiro para o dia 9 foi intensa, não parando um minuto de derrubar sobre a terra grossas camadas de gelo.

No despertar do dia seguinte, quando as pessoas saíram para a rua, uma coisa foi notada, havia uma longa linha de pegadas em forma de casco. Diversas pessoas acharam aquilo curioso e nos dias seguintes foi descoberto algo que deixou a todos sem palavras.

A linha de pegadas tinha se estendido por mais de 150KM em linha reta, passando por dentro de rios, em cima de casas e atravessando o florestas. Que criatura teria conseguido em uma noite de nevasca daquelas ter feito tudo isso?

Muitos acreditam que o próprio demônio havia descido a terra e feito tal coisa, pois seria impossível alguém ou algum animal ter percorrido 150KM em uma noite daquelas, ainda mais passando por dento de rios e subindo em casas como se fossem o chão na sua frente.

Anos se passaram e essa história virou uma espécie de lenda, até que em 2009 novamente em uma noite de nevascas as pegadas surgiram novamente…



Mais umas vez todos ficam perplexos, que criatura seria aquela que tinha patas em forma de ferradura, conseguia andar quilômetros no meio da nevasca, além de conseguir pular sobre muros com mais de seis metros de altura?

Ninguém sabe, talvez o próprio demônio esteja passeando por lá nas noites de neve…

Caso tenha gostado desse mistério, não se esqueça de “Curtir” o post em seu Facebook, espalhando o terror entre seus amigos.

As Crianças De Olhos Pretos



As histórias sobre essas crianças dos olhos negros surgiram em 1988, quando um homem andava com seu carro por uma estrada e avistou duas crianças no acostamento, sem muito pensar ele parou o veículo e ofereceu a elas uma carona. Com as duas dentro do carro ele notou que seus olhos eram totalmente pretos, sem íris ou pupilas, apenas escuridão.

Ele conta que se lembra de ter sido tomado por um enorme medo, mas depois sua memória some e nada mais é lembrado daquela noite. O homem contou que depois disso avistava essas crianças em todos os lugares à noite, até mesmo dentro do seu quarto quando ia deitar e com o tempo ele foi ficando louco, no fim se matou enforcado…

Após disso vários relatos desse tipo de aparição surgiram, dizem que de noite quando estamos nas ruas, essas crianças ficam nos observando de longe com seus olhos pretos e algumas vezes batem a porta pedindo ajuda, seja um copo de água, dinheiro ou mesmo dizendo que estão perdidas.
E todos que as veem uma vez passam a serem perseguidos por elas, aparecendo em diversos lugares, onde menos se espera, algumas vezes até dentro das suas casas, observando os perseguidos pelas costas…
Ninguém sabe de onde elas vêm ou o que são, alguns dizem serem espíritos de crianças mortas vagando pelo mundo, outras falam que são extraterrestre incorporados tentando se aproximar da gente ou mesmo vampiros, que sugam as pessoa até elas morrerem…
Então tenha cuidado se ver uma criança de olhos negros por aí, pode ser o início do seu fim…

domingo, 2 de setembro de 2012

Chem Trails

2Os Chemi trails são aviões que passam em nossa estratosfera, liberando produtos químicos a base de alumínio para fazer sumirem as nuvens, de onde estão passando, para causar tsunamis, terremotos, chuvas torrenciais em outros lugares. veja aqui  esta sequencia de videos explicativa



.




HAARP


Em 1993, começou a funcionar no Alasca (Estados Unidos) o HAARP, um projeto de estudos sobre a ionosfera terrestre. O HAARP, que significa “Programa de Investigação de Aurora Ativa de Alta Frequência”, visa a compreender melhor o funcionamento das transmissões de ondas de rádio na faixa da ionosfera, parte superior da atmosfera.
Segundo relatos oficiais, o projeto tem como objetivo principal ampliar o conhecimento obtido até hoje, sobre as propriedades físicas e elétricas da ionosfera terrestre. Com isso, seria possível melhorar o funcionamento de vários sistemas de comunicação e navegação, tanto civis quanto militares (o que gera desconfiança em grande parte dos conhecedores do HAARP).
Para realizar estes estudos, as antenas de alta frequência do HAARP enviam ondas para a ionosfera visando a aquecê-la. Assim são estudados os efeitos das mais diversas interações de temperaturas e condições de pressão.
Visão aérea do HAARP

onosfera: íons e mais íons

Esta faixa recebe este nome porque é bastante ionizada, ou seja, perde e ganha elétrons com facilidade, o que a deixa em constante carregamento elétrico. O grande agente ionizador da ionosfera é o sol, que irradia muita carga na direção da Terra, mas meteoritos e raios cósmicos também influenciam bastante na presença dos íons.
Ionosfera fica entre 100 e 350 Km sobre a superfície

A densidade dos íons livres é variável e apresenta alterações de acordo com vários padrões temporais, hora do dia e estação do ano são os principais pontos de variação da ionosfera. Outro fenômeno interessante acontece a cada 11 anos, quando a densidade dos elétrons e a composição da ionosfera mudam drasticamente e acabam bloqueando qualquer comunicação em alta frequência.
Antenas de transmissão
Agora o governo jura que esse tal Haarp é somente para estudos. Os Russos denunciaram: veja 

Arma geofísica: a denúncia russa

E nem todas estas teorias surgem de movimentos independentes. A prova disso aconteceu em 2002, quando o parlamento russo apresentou ao então presidente Vladimir Putin documentos que afirmavam veementemente que os Estados Unidos estariam produzindo um novo aparelho, capaz de interferir em todo o planeta, a partir de pontos isolados.
Vladimir Putin
O relatório dizia que o HAARP seria uma nova transição na indústria bélica, que já passou pelas fases de armas brancas, armas de fogo, armas nucleareas, armas biológicas e chegaria então ao patamar de armas geofísicas. Segundo estas teorias, seria possível controlar placas tectônicas, temperatura atmosférica e até mesmo o nível de radiação que passa pela camada de ozônio.
Todas estas possibilidades podem gerar uma série de problemas para as populações atingidas. Atingindo países inteiros, desastres naturais podem minar economias, dizimar concentrações populacionais e gerar instabilidade e insegurança em toda a Terra.

Terremoto no Haiti

Quais seriam os efeitos dos controles de frequência sobre as placas tectônicas? Segundo a imprensa venezuelana a resposta é: terremoto. O jornal “Vive” afirma que teve acesso a documentos que comprovam a utilização do HAARP para manipular a geofísica caribenha e ocasionar os terremotos do Haiti, que causaram a morte de mais de 100 mil pessoas.
Mapa dos terremotos no Haiti


Caso esteja se perguntando os motivos para a escolha de um país tão pobre

Os Estados Unidos precisavam de um local para testar o potencial de sua nova arma. Os testes oceânicos não davam informações suficientes e atacar os inimigos no oriente médio seria suicídio comercial.
Afinal de contas, terremotos poderiam destruir poços de petróleo muito valiosos. Assim, o governo norte-americano viu no Haiti, um país já devastado, o perfeito alvo para seus testes. Sem potencial econômico e sem possuir desavenças com outros países, dificilmente haveria uma crise diplomática com a destruição do Haiti.


Bloqueio militar

 Estados Unidos podem causar um completo bloqueio militar a todas as outras nações do mundo. Causando interferências nas ondas habituais, impedindo que qualquer frequência seja refletida pela atmosfera e até mesmo que dispositivos de localização possam ser utilizados.
Para isso, a defesa norte-americana só precisaria aquecer a ionosfera com seus aquecedores HAARP. Com a potencia correta, todo o planeta ficaria em uma completa escuridão geográfica. Então, apenas quem possui o controle do aquecedor ionosférico poderia ter acesso aos dados de localização e navegação de seus veículos militares.
Radares poderiam ser bloqueados facilmente
Também se fala em mapeamentos de todo o planeta em pouco minutos, pois as ondas de frequências extremas poderiam criar relatórios completos de tudo o que existe na superfície terrestre. Elementos vivos ou não, tudo poderia ser rastreado pelas ondas do HAARP.

Controle mental

Existem ondas de rádio em diversas frequências, por mais que não sintonizemos nossos rádios para captá-las, elas estão no ar. O som também é emitido em frequências e há amplitudes delas que os ouvidos humanos não são capazes de captar, mas isso não quer dizer que elas não existam. Somando estes dois pontos, temos uma das maiores palhaçadas que o governo faz em baixo do nosso nariz.
Utilizando uma mescla de ondas de rádio com frequência sonora, os Estados Unidos poderiam manipular a mente coletiva para que algum ideal fosse defendido ou algum governo rival fosse atacado. Enviando as informações para toda a população em frequências que não poderiam ser captadas por aparelhos, não demoraria para que a “lavagem cerebral” estivesse concluída.
Ondas de controle mental estão no ar
Há quem diga que este tipo de manipulação será utilizado em breve no Irã. O governo atual não é favorável às políticas norte-americanas, portanto seria vantajoso que o povo se rebelasse contra os seus líderes. Mensagens antigoverno seriam incutidas na mente do povo iraniano com o auxílio das antenas HAARP.

Pura ficção?

No desenho G.I. Joe: Resolute, o programa HAARP é capturado por vilões que desejam transformar o potencial do projeto em uma arma de destruição em massa. Além dos danos que citamos nos relatos, nesta história as antenas transformavam-se também em canhões de energia.
Enviando enormes quantidades de energia para a ionosfera, que refletia toda a energia, os vilões poderiam acabar com qualquer lugar do planeta, apenas mirando e concentrando o poder energético das antenas de frequências altíssimas localizadas no Alasca.
Quando se fala no mundo real, tudo o que se tem de concreto sobre o HAARP é que estudos são feitos constantemente sobre a ionosfera terrestre para que ela possa ser transformada em uma antena de transmissão de informações, beneficiando as comunicações e sistemas de navegação.
Frequências altíssimas saem destas antenas
Mas será que é somente para isso que os investimentos bilionários do governo norte-americano estão sendo utilizados? Nunca foram revelados dados concretos sobre o dinheiro empregado no projeto, mas há especulações de que mais de 200 milhões de dólares sejam gastos por ano com as antenas do HAARP.
.....
O que você pensa sobre tudo isso? Será mesmo que as intenções do governo americano são baseadas nos estudos dos benefícios da ionosfera para as comunicações ou isso é apenas álibi para pesquisas sobre armas geofísicas? Deixe um comentário contando o que pensa sobre este poderoso projeto situado no Alasca.






sábado, 1 de setembro de 2012

Plêiades

Ao olharmos o céu em uma noite estrelada poderemos identificar um aglomerado muito brilhante de estrelas, elas são conhecidas como Plêiades ou Sete Irmãs.
As Plêiades são visíveis no hemisfério sul no verão e no hemisfério norte no nosso inverno. Messier em seu catálogo se refere a elas pela classificação M45.
  Na verdade o aglomerado é composto por mais de 500 estrelas embora apenas seis ou sete delas sejam visíveis a olho nú. O aglomerado está distante de nós por cerca de 400 anos-luz, (1 ano-luz, equivale a  distancia que um raio de luz percorreria em 1 ano a velocidade de 300 mil km por segundo).
  O aglomerado das Plêiades fica na constelação de Touro, na imagem abaixo é o M45 que está entre Touro e Áries.

Diz a lenda que as sete filhas de Atlas e Pleione foram raptadas pelo rei do Egito Busíris, Hércules libertou-as, mas a seguir foram perseguidas por Orion que estava fascinado pela beleza das Plêiades.
Para escapar da implacável perseguição de Orion, o maior caçador de todos os tempos, as filhas recorreram a Zeus que ao seu pedido as metamorfosearam em estrelas.
  Estava então formada a constelação das sete estrelas irmãs: Alcyone, Asterope, Celaeno, Electra, Maia, Merope, Taygeta.

Transformadas em estrelas finalmente escaparam de Orion.
Por causa de um desentendimento com Zeus, Atlas recebeu o castigo de ter que carregar sobre seus ombros, para o resto da vida, o globo terrestre ( curiosamente a 1ª vértebra cervical que suporta o peso de nossa cabeça, é chamada de atlas para lembrar o sacrifício imposto ao deus grego).

Diz a lenda que olhar para o céu, Atlas sentia alívio e consolo ao ver suas belas filhas brilhando pela eternidade, sentia menos pesar para cumprir seu castigo.
As Pleiades e o Ano de 2012

 O diagrama acima mostra esquematicamente como é o sistema solar das Pleiades com o seu Sol central Alcione, sendo orbitada pelas outras irmãs.
  O diagrama também dá uma dica sobre o tão falado ciclo de luz, que se iniciará em 2012. (Há até quem acredite em catástrofes, terremotos etc etc - o filme 2012 anda faturando alto!!!)
   Note que na parte de cima o nosso sistema solar (ors) está a caminho de uma nova fase.
   Pelo diagrama a órbita do nosso sistema solar e por consequência a nossa querida Terra, está saindo do chamado ciclo de escuridão que dura cerca de 10.800 anos e entrando num novo ciclo de luz.
  Fala-se que esse período é muito importante para o nosso sistema solar pois o mesmo será banhado pelo poderoso cinturão de fótons emanados daquela constelação, sua duração está prevista para cerca de 2.160 anos.
   O fato é que essas belas imagens, lendas e diagramas e luz emanados de lugares tão longínquos podem despertar nossa imaginação e mente para imensidão do universo.
Então porque não aproveitar essa inspiração e dar um pequeno espaço em nossa mente para uma boa intenção nesse ano que inicia.
O engraçado é que eu, Bruno Fernando, tenho 7 pintas que representam essa constelação(alcyone está na minha pálpebra direita, e as outras no meu pescoço e clavicula)